OS SABÁS – A RODA DO ANO




A Roda do Ano ( Hemisfério Sul) representa

o sagrado círculo onde a Deusa virgem concebe seu filho,

o vê crescer, se apaixona por ele, até que a morte leve-o a Terra da Juventude Eterna,

para novamente renascer.

Muitas pessoas tem dificuldade de aceitar que o deus morra,

por não entenderem que ele realmente é Eterno - tão eterno quando a natureza.

Ele sacrifica-se para dar continuidade a própria vida,

fechando o Sagrado Círculo - Criação, crescimento, apogeu e declínio.

A Destruição do velho revigora a força Natural, pois este é substituído pelo novo.

Essa Roda é marcada por oito Sabbaths.




Os sabás são datas muito importantes de serem observadas.

Eles representam o deslocamento da Terra em relação ao Sol,

a mudança das estações climáticas e o ciclo de vida, morte e renascimento do Deus Cornífero.

São oito sabás: quatro menores (solstícios e equinócios) e quatro maiores (datas intermediárias entre os solstícios e equinócios).


O sabás menores são: Yule, Ostara, Litha e Mabon.

E os sabás maiores são: Imbolc, Beltane, Lammas e Samhaim.
Cada sabá tem o seu jeito próprio de ser realizado.

E um mesmo sabá pode ser realizado de diversas formas diferentes. Assim como para os esbás, não há regra que governe esses ritos.

Há uma questão importante a ser discutida sobre esse assunto.

Desde que os sabás seguem o ciclo das estações, o mais óbvio seria que as datas dos sabás do hemisfério norte e do hemisfério sul fossem invertidas. Assim, enquanto no norte se estaria comemorando o equinócio de primavera (Ostara), aqui no sul se estaria comemorando o equinócio de outono (Mabon).
Porém, nem sempre se faz assim.
Há bruxas que preferem não inverter as datas e comemorar, por exemplo, o equinócio de primavera em pleno outono.

À primeira vista parece absurdo, mas há uma explicação.
Ao se celebrar pelo norte, está-se conectando à egrégora que os festivais do norte formam.
É uma egrégora antiquíssima e, por isso, muito forte.


Além disso, realizamos os sabás dentro do círculo mágico,
ou seja, no "entremundos".
Desde que dentro do círculo estamos além dos limites de tempo e espaço,

pode-se comemorar o equinócio de primavera no outono sem problemas.
Há também aqueles que simplesmente não se sentem à vontade com isso
e preferem inverter as datas.
Esses, ao invés de se conectar à egrégora nortista,
preferem se ligar às energias telúricas da terra,
comemorando determinado sabá perfeitamente alinhado com a estação do ano.

Essa é mais uma questão que deve ser resolvida por cada bruxa.
Se a bruxa é mais ritualística e prefere se ligar a egrégora nortista, que comemore pelo norte.
Se é uma bruxa mais telúrico, então vai se dar melhor comemorando pelo sul.

Os nortistas normalmente também usam o argumento de que as estações no Brasil não são tão bem marcadas como no norte e, por isso, não tem muita importância celebrarmos os sabás em desacordo com as estações.
Realmente em certas regiões do Brasil as estações não são tão bem marcadas, mas é sempre possível se notar os sinais de determinada estação na Natureza.


7 comentários:

Aline 7 de junho de 2010 13:13  

Gostei muito do seu blog, sempre que der me acesse: ladyaugusto@gmail.com. obrigada. Como faço para participar do colégio de magia? Estudo há dez anos, gostaria de dividir o que eu sei, e aprender mais, eu estudei muita magia negra, mas nunca a pratiquei, agora outros tipos de magia eu pratico há anos.

Van Brighid 9 de junho de 2010 19:45  

oi Aline...eu já add vc no meu e-mail...vc pod me add no msn se quiser, é vanbrighid@hotmail.com


seja muito bem vinda!!!! )O(

Anônimo 21 de outubro de 2012 16:00  

eu sempre me conecto ao egrégoro do norte. Pra mim a energia antiga de um todo é maior é mais resplandecente.

Má Loewenthal 30 de julho de 2013 12:45  

Adorei! Estava justamente me fazendo esses questionamentos e encontrei a resposta aqui, muito obrigada =)

FLOR DE LIZ 2 de janeiro de 2016 19:57  

Eu acredito na importância do egrégoro, porém acredito também que como nossas praticas e crenças têm fundamentação nas ações naturais, é importante respeitar as manifestações de cada estação bem como sua correlação com os elementais e divindades. Além disso, todos nós estamos unidos durante todo o ano. Eu procedo de acordo com as leis naturais das estações.

blog do zema 25 de março de 2016 18:06  

Preciso de orientações sobre essa área. .ja aconteceram eventos comigo que não sei explicar...ex. sentir algo prever...me add.
Paravens pelo blog.
zetecassistiva@gmail.com

Unknown 8 de julho de 2016 12:40  

Adorei! Facilitou muito os estudos... mas ainda estou com uma dúvida de como comemoram-se os sabás...

Postar um comentário


Criei este blog com a intenção de ajudar a outros, que, assim como eu, anseiam por algo que não conhecem, escutam o chamado, e mesmo sem saber como, precisam fazer algo a respeito…e também para ajudar aos que buscam uma palavra de carinho, ou mesmo uma singela ajuda espiritual para enfrentar seus problemas.

Tenho o objetivo de compartilhar com meus amigos e leitores os meus estudos,pesquisas e o que leio sobre assuntos relacionados a Grande Arte.

Eu não compartilho nada em que não acredite…coleto os textos de fontes que considero seguras e verdadeiras e repasso a vocês com os créditos para que tenham a liberdade de procurar e saber mais sobre o autor. Procuro sempre colocar os créditos abaixo das postagens, se acaso esquecer alguma, por favor, avisem-me que colocarei imediatamente.

Espero que possamos caminhar juntos,rumo à Luz e a Sabedoria!Grandes bênçãos a você, amigo visitante!

Boa Viagem!


DEIXA RECADOOOOOOOO

"O aprendiz que você é hoje antevê o mestre que você vai ser. Conhecimento só é poder quando passado para frente. A sabedoria é poder para O OUTRO. Se você é um aprendiz, mas se recusa a ser um mestre, seu aprendizado foi estéril, inútil e provavelmente irreal. Quem aprende DE VERDADE passa o conhecimento para frente."